meningiomas da coluna vertebral em cães descrição …

meningiomas da coluna vertebral em cães descrição …

meningiomas da coluna vertebral em cães descrição ...

Departamento de Medicina i Cirurgia Animal (Jos-López, de la Fuente, Pumarola, Aor) e Fundaci Hospital Clnic Veterinari (Jos-López, de la Fuente, Aor), Facultat de Veterinria. Universitat Autnoma de Barcelona, ​​Bellaterra, Barcelona, ​​Espanha.

Endereço toda a correspondência com o Dr. Sonia Aor; e-mail: se.bau@rona.ainos

Abstrato

rsum

Mningiome espinhais Chez les chiens. A inscrição de 8 cas incluant une nouvelle prsentation radiologique et histopathologique. Les caractristiques Clínicas et histologiques et limagerie de dcrites 8 mningiomes spinaux canins, incluant un mningiome cystique cervical avec des caractristiques intraopratoires et limagerie dun kyste arachnode, sont. Tous les mningiomes ont t classifis histologiquement et ont t valus en suivant la classificação humaine des tumeurs de lOrganisation mondiale de la sant. Seis mningiomes ont t reprs dans la colonne vertbrale cervicale. La mylographie um montr des lsions intradurales / extramdullaires dans 3 cas sur 4. Limagerie par rsonance magntique um RVL des massas intradurales / extramdullaires hyperintenses sur les imagens prcontraste pondres T1 et pondrs T2 avec une aumento de contraste homogne dans 7 cas sur 8. Un chien avait une Cavit rachidienne remplie de liquide crbrospinal dorsalement la colonne vertbrale cervicale. Un kyste arachnode espinhal um t diagnostiqu limagerie, Mais ltude histopathologique du tissu rsqu um RVL un mningiome cystique mningothlial de grau I. Il ny avait aucune diffrence au niveau des rsultats ASSOCIE au grau de la tumeur et au traitement chirurgical (6/8). Les mningiomes sclrokystiques devraient tre considrs dans le diagnóstico diffrentiel des lsions cystiques intraspinales et une biopsie est ncessaire despeje dfinitif diagnóstico un.

(Traduit par Isabelle Vallires)

Introdução

materiais e métodos

mielográfico imagens de RM e foram avaliados para determinar a localização do tumor longitudinalmente ao longo do neuroeixo e transversalmente em relação à dura-máter e da medula espinhal (extradural, intradural / extramedular, ou intramedular). Imagens de ressonância magnética também foram avaliados quanto à intensidade do sinal em relação à medula espinal massa cinzenta, o grau ea homogeneidade de realce de contraste (CE), presença ou ausência de infiltração de tecido nervoso adjacente, edema peritumoral com base em imagens T2W, ea presença ou ausência de uma cauda dural tal como definido no estudo anterior (10). radiografias da coluna vertebral simples foram revisados ​​para detectar alterações ósseas associadas na vértebras adjacentes.

Resultados

Oito cães foram incluídos no estudo, 5 machos e 3 fêmeas. A idade média na apresentação foi de 9,2 y (variação: 3,5-11,4 y) e peso mediano de 35 kg (variação: de 8 a 45 kg). Houve 7 raças incluído (Tabela 1).

Todos os cães tiveram ressonância magnética (MRI) da medula espinhal. A série completa consistiu transversal, sagital e dorsal imagens T2W, e transversal, sagital e dorsal pré-contraste e pós-contraste imagens T1W. No cão # 6, uma recuperação adicional inversão atenuada de fluido transversal foi obtido (DOM) de sequência. A espessura de corte variou entre 4 e 4,5 milímetros. dimeglumina gadolínio (Magnevist; Schering AG, Berlim, Alemanha) foi o meio de contraste paramagnético utilizado numa dose de 0,1 mmol / kg de peso corporal por via intravenosa.

O exame histopatológico de tumores de biópsias cirúrgicas (6 cães), ou amostras de necropsia (2 cães) identificados 5 tipos de meningioma (Tabela 1). Quatro tumores foram classificados como grau I (2 transitório, 1 microcystic e 1 meningotelial), e 4 tumores como grau II (3 atípica e 1 chordoid). Grau I e grau II meningiomas foram igualmente distribuídos ao longo da medula espinal, 3 tumores estavam localizados na região cervical e 1 na coluna vertebral torácica dentro de cada série.

O meningioma encontrados na necropsia no dog # 5 foi classificada como chordoid, porque consistia em acordes ou ninhos de células epiteliais-like (Figura 4D) e se infiltrou a medula espinhal em algumas áreas. Os restantes 3 tumores (cães # 2, # 3 e # 4) foram diagnosticados como meningiomas atípicos. características histológicas destes foram o aumento da celularidade, focos de necrose primária múltipla e grande, pleomorfismo celular, anisocariose evidente, e um índice mitótico que variou de 8 a 15 mitoses / 10 campos de alta potência.

Após a ressecção cirúrgica, não foi marcado para completar melhoria de sinais neurológicos em todos os cães (Tabela 1). No grupo tumor grau I, 2 cães com meningiomas de transição e um cão com meningioma cística meningotelial passou por uma cirurgia. Dos 2 cães com meningiomas transitórias, cão # 7 ainda está vivo 20 meses após a primeira cirurgia: este cão teve uma recaída de sinais clínicos de 1 ano após a cirurgia e tumor rebrota era aparente na ressonância magnética. Uma segunda cirurgia foi realizada e que o cão é clinicamente normais no momento da escrita. Por outro meningioma de transição (cão # 1), ressecção parcial da massa era possível, tal como se firmemente ligado à medula espinal. Este cão sobreviveu por 7,6 mo até que os sinais clínicos recaída devido ao novo crescimento do tumor, o que foi confirmado na ressonância magnética. A segunda cirurgia cytoreductive foi tentada, mas o cão foi eutanasiado alguns dias mais tarde devido a paraplegia persistente e nocicepção ausente nos membros pélvicos. O cão com um meningioma cística meningotelial foi moderadamente ataxic 4 meses após a cirurgia, altura em que foi perdidos para follow-up.

Discussão

Imagens de ressonância magnética demonstrou massas intradurais / extramedulares em 7 casos, incluindo um que parecia ser extradural em mielografia. A ressonância magnética era mais preciso do que a mielografia para definir a localização dos tumores em relação à dura-máter. imagens T2W revelou lesões hiperintensas em todos os casos, como comumente relatados (9, 10, 13). Todas as lesões massa sólida mostraram algum grau de hiperintensidade homogénea em pré-contraste T1W imagens, tal como descrito em 2 estudos anteriores, e CE homogéneo (10, 13). hiperintensidade pré-contraste em imagens T1W pode estar relacionado com diferenças de protocolo de ressonância magnética, como suspeito de um dos estudos publicados anteriormente (10), ou pode estar relacionada com a calcificação do tumor, embora há áreas significativas de calcificação foram observadas no histopatológico de os presentes processos (27). Os valores de diferentes tecidos T1W aumentar a taxas diferentes, como o campo magnético é aumentada, de modo inerente T1W sinal pode ser diferente, dependendo da intensidade do campo magnético (4). No entanto, em estudos anteriores usando alto campo, ou ambos os campos altos e baixos ímãs, pré-contraste T1W MR intensidade do sinal de meningiomas mostrou alta variabilidade independentemente da força ímã de campo (4, 9, 10, 13). Tumor subtipo histológico não parece estar relacionada com a pré-contraste intensidade T1W ou, como o mesmo tipo histológico e grau podem apresentar diferentes intensidades de sinal T1W usando o mesmo imã e protocolo de ressonância magnética (9). Nos casos aqui referidos, diferentes subtipos de tumor e graus mostrou o mesmo padrão de intensidade. Portanto, as razões para a intensidade de sinal variável de meningiomas na pré-contraste imagens T1W MR, ea razão para o pré-contraste T1W hiperintensidade dos meningiomas neste estudo, permanecem incertas.

Agradecimentos

Os autores agradecem E. Blasco, M. Mrquez, L. Prez, e G. El Korchi por seu apoio técnico. CVJ

posts relacionados

  • Cirurgia Tumor espinhal, cirurgia de remoção do tumor espinhal.

    cirurgia do tumor espinal requer uma quantidade significativa de precisão. Enquanto os tumores que estão em estreita proximidade com a medula espinal pode muitas vezes ser removido, o cirurgião deve ter especial cuidado para não ferir …

  • meningioma espinal medula, meningioma espinal medula.

    O que é um meningioma? Um meningioma é um tipo de tumor que se desenvolve a partir das meninges, a membrana que envolve o cérebro e na medula espinal. Há três camadas de meninges, chamados a dura …

  • Espinhal epidural hemangiomas Vários …

    J. W. Lee a. E. Y. Cho c. S. H. Hong e. H. W. Chung d. J. H. Kim a. K.-H. Mudança. J.-Y. Choi e. J.-S. Yeom b e H. S. Kang a um Departamento de Radiologia, Seoul National Bundang Hospital Universitário, …

  • Spinal Cord tumores, câncer nos sintomas da medula espinhal.

    Se você é diagnosticado com um tumor em sua medula espinhal, as opções de tratamento vai depender do tipo de tumor. tumores da coluna podem surgir na região cervical (pescoço), torácica (mid-back) ou lombo-sacra …

  • crescimentos da coluna vertebral

    Visão geral O cérebro ea medula espinhal formam o sistema nervoso central (SNC). Cérebro e medula espinal são crescimentos de tumores de células anormais em tecidos do cérebro ou da medula espinal. Os tumores que começam …

  • Espinhal tumores, tumor schwannoma na coluna vertebral.

    Guia de um paciente para Spinal Tumores Introdução Um tumor é um crescimento anormal de tecido. Existem vários tipos de tumores que podem desenvolver na ou perto da coluna vertebral. Existem muitos tipos de espinal …